FAIL (the browser should render some flash content, not this).

Vida e obra de cientistas

 | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z |

 

A

AL-HAZEN, ( nome simplificado de Ibn al-Haytham, Abdul Ali al-Hassan Ibn al-Hassan ) ( 965 - 1039 )

Físico, matemático, astrónomo árabe que realizou importantes estudos de óptica. Escreveu numerosas obras notáveis pelo estilo e pelas observações sobre os fenómenos da refracção da luz, com especial incidência na refracção atmosférica ao nascer e ao pôr do Sol.

AMPÈRE, ANDRÉ-MARIE ( 1775 - 1836 )

Físico e matemático francês, foi professor em Bourg, em Lyon, na Escola Politécnica e na Universidade de Paris. Em 1814 foi eleito membro da Academia de Ciências. Possuía um espírito impulsivo e fecundo, uma inteligência versátil, que lhe permitiu dedicar-se tanto à música como à ciência, à metafísica como à poesia. Conta-se uma divertida anedota sobre esta personagem tão interessante, relativa sobretudo à sua distracção. Diz-se que um dia ao sair de casa, absorto nos seus cálculos, viu uma tipóia parada e que, tirando da algibeira um pedaço de giz, encheu completamente um dos lados da carruagem com as suas equações. Criou a teoria do electromagnetismo, ideou o galvanómetro, inventou o primeiro telegrafo eléctrico e, em colaboração com Arago, o electroíman. A unidade de medida de intensidade de corrente eléctrica chama-se ampere, em sua honra.

ANAXÁGORAS ( 585 - 524 A.C. )

Filósofo naturalista grego, nascido em Clazomena, na Jónia. Ocupou-se da matemática e da astronomia e defendeu a infinita divisibilidade de todas as coisas em partículas invisíveis. Estas partículas, segundo o filósofo, eram de diferentes qualidades, consoante o tipo de substâncias de que provinham. Introduziu na filosofia a ideia de um princípio ordenador, a inteligência.

ARAGO, JEAN-FRANÇOIS-DOMINIQUE ( 1786 - 1853 )

Físico e astrónomo francês, as suas investigações relacionaram-se, principalmente com a polarização da luz e o electromagnetismo. Os seus trabalhos sobre a polarização, índices de refracção dos gases, a velocidade do som e suas experiências sobre o electromagnetismo ficaram célebres. Espírito liberal, muito popular, foi nomeado membro do governo provisório francês em 1848 e dirigiu durante algum tempo os ministérios da Guerra e de Marinha.

ARISTÓTELES ( 384 - 322 A.C. )

Notabilíssimo filósofo e cientista grego, nascido em Estagira . Fundou a Escola Peripatética (assim chamada porque dava lições passeando). Seu sistema mostra a natureza toda como um imenso esforço da matéria para elevar-se até ao pensamento e a inteligência. É autor de grande número de tratados de lógica, política, história natural, física. Sua obra é a fonte do tomismo e da escolástica. É fundador da lógica formal (em Organon) e procurou definir a virtude (em Ética a Nicômaco). Obras principais; Retórica, Poética, Política, Física, Metafísica; fez uma síntese sistemática de todos os conhecimentos do seu tempo. Deixou 146 obras.

ARQUIMEDES ( 287 - 212 A.C. )

Físico e matemático, nascido em Siracusa. Formulou o princípio da hidrostática que tem o seu nome «um corpo mergulhado num fluido sofre uma impulsão debaixo para cima igual ao peso do volume de líquido deslocado». No entusiasmo da sua descoberta, teria saído à rua gritando: "Heureka! Heureka! (Descobri! Descobri!). De facto, havia descoberto o meio de determinar a massa volúmica dos corpos, tomando a água como termo de comparação.  Inventou diversos aparelhos, entre os quais a clochea (que é uma superfície helicoidal que roda no interior de um tubo cilíndrico e serve para elevar líquidos ou transportar materiais granuloformes), e os aparelhos mortíferos (enormes espelhos côncavos de bronze usados para incendiar os navios da frota romana que cercavam Siracusa), parafuso sem fim, roldana, cadernal, rodas dentadas, alavancas, etc. Realizou numerosos estudos de matemática e de física, principalmente sobre mecânica.

ARRHENIUS, SVANTE AUGUST ( 1859 - 1927 )

Físico sueco, que desde jovem se dedicou ao estudo das propriedades eléctricas das soluções dos electrólitos. A sua tese de doutoramento, propunha uma nova teoria para explicar a condutibilidade das soluções electrolíticas (à custa de iões). Não tendo ainda sido descoberto o electrão, a sua teoria não podia facilmente ser aceite naquela altura. Em 1903, foi-lhe atribuído o prémio Nobel da Química, "como reconhecimento da teoria da dissociação electrolítica".

.

B

 

BACON, ROGER ( 1214 - 1293 )

Filósofo e cientista inglês, alcunhado de "Doctor Mirabilis". Deu notáveis contributos para o estudo da óptica, da astronomia e da matemática. Era monge franciscano. Propôs novos métodos de investigação científica partindo da experiência, base necessária para um novo sistema científico.

BARKLA, CHARLES GLOVER ( 1877 - 1944 )

Físico inglês, nasceu em Lancashire e foi prémio Nobel em 1917, notabilizou-se pelas suas pesquisas sobre raios X e ondas eléctricas.

BARLOW, PETER ( 1776 - 1862 )

Matemático e físico britânico, nasceu em Norwich. Imaginou uma roda que é conhecida pelo seu nome "Roda de Barlow", foi o primeiro motor eléctrico (1828).

BARROW, ISAAC ( 1630 - 1677 )

Matemático e teólogo inglês, dedicou-se a estudos sobre literatura, ciência, filosofia natural, medicina, geometria e astronomia. Em 1660 foi ordenado sacerdote e obteve o lugar de professor de Literatura Grega em Cambridge. Em 1662 foi nomeado professor de Geometria no Gresham College e em 1663 foi eleito membro da Royal Society. No ano seguinte passou a ensinar Matemática na Universidade de Cambridge. Entre os seus discípulos contava-se Isaac Newton, a quem Barrow legou a cadeira de Matemática, tendo decidido dedicar-se à Teologia. Deixou numerosos trabalhos sobre geometria, matemática e teologia. Encontra-se sepultado na Abadia de Westmisnter.

BECQUEREL , ANTOINE ( 1788 - 1878 )

Físico francês, autor de diversos trabalhos sobre pilhas, electroquímica, telegrafia. O sue filho Edmond, criou a espectrografia e o seu neto ficou célebre pela descoberta da radioactividade em 1896.

BECQUEREL, HENRI ( 1852 - 1908 )

Físico francês que deixou o seu nome ligado à descoberta da radioactividade nos sais de urânio. Prémio Nobel da Física em 1903, juntamente com os esposos Curie. Realizou importantes investigações sobre magnetismo, sobre a polarização da luz e sobre fosforescência.

BERNOULLI, DANIEL ( 1700 - 1782 )

Matemático e físico suíço, dedicou-se primeiro aos estudos de medicina, vindo para Itália e seguindo as lições de Michelotti e Morgagni. Aos 24 anos foi-lhe oferecido o cargo de presidente da Academia de Génova, que, porém, recusou, para aceitar una mais tarde o cargo de professor de Matemática em Sampetersburgo. De saúde delicada , cedo se viu forçado a regressar a Basileia onde obteve a cátedra de Anatomia e Botânica. Ocupou-se, em particular, de estudos de hidrodinâmica e de economia (teoria das probabilidades). Recebeu numerosos prémios e honrarias pelas suas investigações. Sá a Academia de Paris conferiu-lhe dez prémios diferentes por várias descobertas e memórias (alguns em conjunto com Euler, Maclaurin e outros cientistas).

BERTHOLLET, CLAUDE ( 1748 - 1822 )

Químico francês, devem-se-lhe  a descoberta das propriedades descorantes do cloro e sua aplicação no branqueamento de panos, o emprego do carvão para purificar a água, a descoberta dos explosivos cloridratados, o enunciado das leis da dupla decomposição dos sais.

BERZELIUS, JONS JAKOB ( 1779 - 1848 )

Químico sueco, foi um dos criadores da química moderna. Instituiu a notação química por símbolos, determinou com precisão os equivalentes de grande número de corpos, isolou o selénio, estudou a catálise.

BIOT, JEAN BAPTISTE ( 1774 - 1862 )

Físico e astrónomo francês, autor de experiências sobre electromagnetismo e polarização da luz.

BOHR, NIELS ( 1885 - 1962 )

Físico dinamarquês, professor na Universidade de Copenhaga, conclui notáveis estudos sobre a estrutura atómica. Juntamente com Lord Rutherford, formulou uma nova teoria, aplicada ao estudo dos processo atómicos, a teoria dos quanta. Recebeu o Prémio Nobel da Física em 1922.

BOLTZMANN, LUDWIG ( 1844 - 1906 )

Físico austríaco, realizou importantes investigações e estudos sobre a teoria cinética dos gases e nos campos da termodinâmica e da mecânica.

BOYLE, ROBERT ( 1627 - 1691 )

Físico e químico irlandês, membro da Royal Society. Aperfeiçoou a ideia de Van Guericke sobre a bomba pneumática e inventou um modelo mais eficiente. Formulou a lei dos gases, conhecida sob o nome de lei de Boyle-Mariotte (a temperatura constante, a pressão de um gás é inversamente proporcional ao seu volume).

BRAGG, WILLIAM HENRY ( 1862 - 1942 )

Físico inglês, recebeu em 1915 o Prémio Nobel, com seu filho Sir William Lawrence, por seus trabalhos sobre a difracção dos raios X pelos cristais.

BRONSTED, JOHANNES NICOLAUS ( 1879 - 1947 )

Químico dinamarquês, distinguiu-se com a publicação de trabalhos muito importantes sobre vários assuntos, nomeadamente sobre a determinação de afinidades químicas, de calores específicos, de solubilidades e muitos outros. Realizou trabalhos sobre catálise e interacção de iões em solução, mas a sua contribuição mais conhecida foi a teoria protónica de ácidos e bases em 1923, a célebre Teoria de Bronsted, que foi simultânea e independentemente desenvolvida por Thomas Lowry, químico britânico.

BUNSEN, ROBERT ( 1811 - 1899 )

Físico e químico alemão, construiu uma pilha eléctrica, imaginou um bico de gás e um calorímetro, e inventou com Kirchhoff a análise espectral.

.

C

CANTON, JOHN ( 1718 - 1722 )

Físico inglês, ocupou-se de estudos sobre electricidade e inventou um electrómetro especial.

CHAPPE, CLAUDE ( 1763 - 1805 )

Físico francês a quem se deve a construção do primeiro telégrafo óptico.

CHATELIER, HENRY LE ( 1763 - 1805 )

Físico francês, notabilizou-se pelos seus estudos em química inorgânica. Realizou importantes trabalhos sobre Metalurgia, vidro, cimento, explosivos e combustíveis. A "Lei de Le Chatelier", que estabelece o modo de deslocar a posição de equilíbrio de um sistema, é talvez a sua obra mais conhecida.

COMPTON, ARTH HOLLY ( 1892 - 1962 )

Físico norte americano, descobriu em 1923 o efeito que tomou o seu nome, e do qual deduziu a estrutura corpuscular da luz. Foi Prémio Nobel, 1927.

COPÉRNICO, NICOLAU ( 1473 - 1543 )

Astrónomo polaco, autor da concepção heliocêntrica do sistema solar, em oposição à concepção ptolomaica que considerava a Terra como o centro do tal sistema. Frequentou a Universidade de Bolonha, Pádua e Ferrara, seguindo cursos de matemática, astronomia, jurisprudência e medicina. Individualizou os três movimentos da Terra: o diurno, em torno do seu próprio eixo, o anual  em torno do Sol, e o movimento anual do eixo terrestre em relação ao plano da eclíptica.

COULOMB, CHARLES AUGUSTIN ( 1736 - 1806 )

Físico francês, ocupou-se de estudos sobre electricidade e em sua honra chamou-se coulomb à unidade de carga eléctrica (quantidade de electricidade que uma corrente constante de intensidade, 1 ampére, transporta em cada segundo), que se representa pelo símbolo C. Formulou ainda uma lei que tem o seu nome (duas cargas atraem-se ou repelem-se - consoante têm o sinal contrário ou igual - na razão directa do produto das cargas e na razão inversa do quadrado das distâncias).

CORIOLIS, GUSTAVE GASPAR DE ( 1797 - 1843 )

Engenheiro francês, professor da Escola Politécnica, a quem se deveu importantes estudos sobre a força centrífuga composta e a formulação de uma teoria sobre a influência da rotação terrestre no movimento dos corpos.

CROOKES, SIR WILLIAM ( 1832 - 1919 )

Físico e químico inglês, a quem se deve a invenção de um tubo de vácuo especial (tubo de Crookes), com uma atmosfera de gás rarefeito, e com os pólos negativo e positivo nas extremidades. Neste tubo formam-se os raios catódicos (uma corrente de electrões do cátodo para o ânodo), e os raios canais (uma corrente de iões positivos do ânodo para o cátodo). Estes tubos têm sido utilizados na construção de um certo tipo de osciloscópios e de televisores. membro da Royal Society, ocupou o cargo de presidente desde 1913 até 1916.

CURIE, MARIE ( 1867 - 1934 )

Cientista polaca (conhecida pelo nome afrancesado Marie e pelo apelido do marido, Curie), Maria Sklodowska nasceu em Varsóvia, na família de um professor, e teve uma juventude muito difícil devido às precárias condições financeiras a que ficou reduzida a família, no seguimento da ocupação da Polónia pelos russos. Frequentou a Universidade de Paris, onde depois leccionou. Em 1910 conseguiu isolar o rádio metálico. Recebeu por duas vezes o Prémio Nobel (da Física, em 1903, conjuntamente com o marido, e da Química, isoladamente em 1911).

CURIE, PIERRE ( 1859 - 1906 )

Físico francês, foi professor na Sorbonne. Realizou investigações fundamentais sobre radioactividade. Em colaboração com a mulher descobriu o rádio e o polónio. Recebeu o Prémio Nobel da Física em conjuntamente com a mulher em 1903.

.

D

DALTON, JOHN ( 1766 - 1844 )

Físico inglês, criador da moderna teoria atómica. O seu admirável talento científico fê-lo arquitectar essa teoria sob a influência de leituras de obras de Newton, mesmo de recorrer à experimentação, a qual veio mais tarde, confirmar-lhe as hipóteses. Formulou em 1804 os postulados que têm o seu nome. Estudou em si mesmo a perversão da percepção das cores, denominada daltonismo.

D' ALEMBERT, JEAN BAPTISTE LE ROND ( 1717 - 1783 )

Físico, matemático, literato e filósofo francês. Foi um dos expoentes máximos do Iluminismo; juntamente com Diderot idealizou a Enciclopédia, cuja introdução escreveu. De matemática estudou, sobretudo o cálculo integral e de física estudou a dinâmica de fluidos.

 

DE BROGLIE, LOUIS VICTOR PIERRE EMMANUEL RAYMOND, PRINCÍPE ( 1892 - ? )

Físico francês de origem nobre, formado em Letras, História, Ciências e Matemática iniciou os seus estudos guiado pelo irmão, Maurice, também famoso cientista. Em 1924 apresentou uma tese sobre a teoria dos quanta que lhe valeu ser nomeado membro da Academia Henri Poincaré. Dedicou-se em seguida ao estuda das teorias relativas às emissões de luz e ondulatória, do qual se deve a teoria ondulatória da matéria, segundo a qual, a qualquer corpúsculo em movimento está associada uma onda, estabelecendo assim uma relação entre onda luminosa e corpúsculo em movimento. Esta teoria constitui um apreciável meio de investigação para muitos fenómenos da física atómica. Em 1928 foi nomeado professor de Física Teórica da Universidade de Paris. Em 1929, com 37 anos, foi distinguido com o Prémio Nobel da Física; em 1933 foi eleito membro da Academia das Ciências de Paris e em 1942 foi designado secretário vitalício para as ciências matemáticas; em 1944 entrou para a Academia Francesa; em 1948 a Academia Nacional de Ciência dos Estados Unidos acolheu-o como membro estrangeiro.

DEMÓCRITO DE ABDERA ( 460 - 380 A.C. )

Filósofo naturalista grego, idealizou o primeiro sistema materialista completo  Segundo a sua teoria, a matéria não é infinitamente divisível, como defendia Anaxágoras, mas é formada por entidades indivisíveis - os átomos - imersos num espaço vazio. Os átomos movem-se e associam-se para dar formas aos corpos ou afastam-se para os desagregar, seguido as leis precisas de um rígido determinismo e mecanicismo.

DESCARTES, RENÉ ( 1596 - 1650 )

Filósofo, matemático e físico francês, deve-se-lhe a criação da geometria analítica e a descoberta dos princípios da óptica geométrica. Sua física mecanicista e a teoria dos animais máquinas assentaram as bases da ciência moderna. Sua contribuição científica baseia-se no emprego de um método e de uma metafísica que marcam uma decisiva mudança. Seu método permitiu-lhe desligar-se definitivamente das confusões da escolástica, definindo uma clara e precisa lógica da ideia baseada na dedução, que parte do simples para o complexo. Constrói a sua metafísica seguindo o mesmo método, que parte de uma dúvida metódica, levando-o a fazer tábua rasa de todo o conhecimento sem base; só subsiste a certeza do pensamento que duvida. Daí deduz a própria existência daquele que pensa ("Penso logo existo"), depois a de Deus ("prova ontológica"), e enfim, a do mundo exterior (Meditações metafísicas, 1641).

DIRAC, PAUL ADRIEN MAURICE ( 1902 - ? )

Físico inglês, pelos seus importantíssimos estudos de mecânica quântica relativista recebeu o Prémio Nobel da Física, em 1933, conjuntamente com Schrödinger. Previu a existência de positrões.

.

E

EDDINGTON, SIR ARTHUR STANLEY ( 1882 - 1944 )

Físico e astrónomo inglês, os seus estudos sobre o movimento e a evolução das estrelas contribuíram amplamente para o desenvolvimento das investigações em astronomia moderna. durante muitos anos foi director do Observatório de Greenwich e um dos principais e mais valiosos defensores da teoria da relatividade de Einstein.

EDISON, THOMAS ALVA ( 1847 - 1931 )

Físico norte americano, famoso pela invenção do telégrafo dúplex (1864), do fonógrafo (1877)  e da lâmpada incandescente (1878). Descobriu a emissão de electrões por metais incandescentes (1884).

EINSTEIN, ALBERT ( 1879 - 1955 )

Físico e matemático nascido em Ulm na Alemanha. Estudou no Mónaco, na Itália e na Suíça. Até 1933 foi director do Instituto Kaiser Guilherme de Berlim; depois por causa da política racial de Hitler, foi para a América, onde foi nomeado professor na Universidade de Princeton. Fez-se cidadão americano em 1940. É famoso pelos seus estudos de física, que provocaram uma autêntica revolução na investigação moderna. Em 1921 recebeu o Prémio Nobel da Física. A sua teoria, chamada - teoria da relatividade - refere-se à equivalência entre a massa e a energia e exprime-se pela fórmula: E = m c2, onde E representa a energia, m representa a massa e c representa a velocidade da luz.

EYRING, HENRY ( 1901 - 1982 )

Físico mexicano, está o seu nome intimamente ligado à cinética química moderna, em particular à teoria do estado de transição. Foi professor na Universidade de Princeton, onde trabalhou com o grande químico Gilbert N. Lewis, fixando-se depois na Universidade de Utah. Dedicou-se, ainda, a investigações no domínio da mecânica quântica e da teoria dos líquidos.

.

F

FARADAY, MICHAEL ( 1791 - 1867 )

Físico, químico e filósofo inglês. É considerado o fundador do electromagnetismo. De origem humilde, em 1813 tornou-se assistente de Sir Humphrey Davy no Royal Institute e, assim, pôde estudar Química. Os seus estudos dizem respeito, sobretudo, à relação existente ente as forças da luz, do calor, da electricidade e do magnetismo. As suas descobertas constituem a base da moderna indústria eléctrica.

FERMI, ENRICO ( 1901 - 1954 )

Físico italiano, começou a sua notável carreira de cientista no pais de origem, elevando a grande altura o estudo da Física Moderna na Universidade de Roma. Incompatibilidades de ordem vária levaram-no a imigrar para os Estados Unidos, onde acabou por ser professor na Universidade de Chicago. Aqui teve a acção que conduziu à montagem da primeira "pilha atómica" para obtenção de energia, e à preparação da "bomba atómica". Foi prémio Nobel da Física em 1938.

FERRARIS, GALILEU ( 1847 - 1897 )

Físico italiano, os seus estudos sobre o campo magnético rotativo estão na base da invenção dos motores eléctricos de indução.

FIZEAU, ARMAND-HIPPOLYTE-LOUIS ( 1819 - 1896 )

Físico francês, a quem se deve a invenção de um método original para medir a velocidade da luz.

FRESNEL, AUGUSTIN ( 1788 - 1827 )

Físico francês, desenvolveu a óptica ondulatória e inventou uma lente para uso nos faróis.

.

G

GALILEI, GALILEU ( 1564 - 1642 )

Físico, matemático, astrónomo, filósofo, literato italiano, nasceu em Pisa. Foi o criador do método experimental e da dinâmica. fez estudos importantíssimos sobre o movimento dos graves e descobriu a lei do isocronismo do pêndulo. Ensinou matemática em Pisa e em Pádua e frequentou a corte de Cosimo II de Médicis, como "filósofo". Construiu o primeiro óculo e com isso efectuou extraordinárias descobertas de astronomia, entre as quais os satélites de Júpiter (planetas Médicis), as fases de Vénus, os mares da Lua, as manchas do Sol. Defendeu as teorias de Copérnico, pelo que incorreu na perseguição do Santo Ofício, defensor do sistema ptolomaico. Teve um primeiro processo e foi proibido de continuar a defender o sistema copernicano. Mas não obedeceu e assim teve novo processo. Embora muito doente, foi obrigado a deslocar-se a Roma e condenado ao cárcere. A pena foi depois comutada em residência fixa, em Arcetri perto de Florença. Continuou a trabalhar, apesar de, entretanto, ter ficado cego, assistido por muitos aluno, entre os quais Evangelista Torricelli.

GALVANI, LUIGI ( 1737 - 1798 )

Físico e fisiólogo italiano, as suas experiências com rãs, efectuadas na Universidade de Bolonha, demonstraram o princípio da electricidade animal. As suas teorias, retomadas e contestadas por Alessandro Volta, levaram este último à invenção da pilha.

GAY-LUSSAC, JOSEPH ( 1778 - 1850 )

Físico e químico francês, discípulo de Berthollet, cedo revelou notáveis qualidades de cientista. Conhece-se do estudo da física, a sua valiosa contribuição relativa ao comportamento dos gases. Professor da Sorbonne, a sua actuação foi memorável. Realizou ascensões em balão (foi um dos primeiros astronautas), durante as quais efectuou importantes observações de carácter científico.

GAUSS, CARL FRIEDRICH ( 1777 - 1855 )

Físico, matemático e astrónomo alemão, autor de trabalhos sobre a mecânica celeste, a teoria dos erros, o magnetismo o electromagnetismo e a óptica.

GEIGER, ABRAHAM ( 1882 - 1945 )

Físico alemão, inventor do contador de partículas que traz o seu nome.

GRAMME, ZÉNOBE THÉOPHILE ( 1826 - 1901 )

Físico belga dedicou-se à electricidade . Independentemente de Pacinotti (que já fizera esta experiência em 1864, enquanto era professor na Universidade de Cagliari), descobriu que a forma de anel era a mais apropriada para o induzido e imaginou o primeiro dínamo. A invenção foi apresentada à Academia das Ciências, em 1871, e na Exposição de Viena, em 1873. Nesta última, Gramme usou o seu aparelho para transportar, a 2 km de distância, a energia de uma máquina a vapor. No entanto a sua invenção suscitou pouco entusiasmo e passou-se ainda algum tempo antes de ser aproveitada como merecia.

GRIMALDI, FRANCESCO MARIA ( 1618 - 1663 )

Físico e astrónomo italiano, padre jesuíta, ocupou-se, em colaboração com Riccioli, da compilação de um dos primeiros mapas lunares. A ele se devem os nomes relativos aos pormenores orográficos. O Padre Grimaldi ocupou-se ainda de estudos de óptica e descobriu um quarto modo de propagação dos raios luminosos: a difracção. Até à sua descoberta acreditava-se que os raios luminosos se propagassem apenas através da propagação directa, reflexão e refracção. Formulou ainda uma teoria sobre a existência do éter, entendido como corpo transparente através do qual se propagam os raios luminosos, de forma vibratória.

GUERRICKE, OTTO ( 1602 - 1686 )

Físico alemão, inventor da primeira máquina pneumática para produzir o vácuo nu recipiente fechado. Interessou-se também pela electricidade e inventou a primeira máquina de eléctrica de fricção. É famosa a sua experiência dos hemisférios de Magdeburgo.

GUYE, CHARLES-EUGÈNE ( 1866 - 1942 )

Físico suíço, as suas investigações e descobertas dizem respeito ao estudo dos raios cósmicos e à teoria da relatividade aplicada aos electrões.

 

.

H

HAHN, OTTO ( 1879 - 1968 )

Químico alemão, Prémio Nobel em 1944 pelas suas experiências sobre a fissão do urânio.

HALLEY, EDMUND ( 1656 - 1742 )

Astrónomo inglês, a quem se deve a descoberta dos movimentos próprios das estrelas. O seu nome encontra-se sobretudo ligado ao estudo dos cometas. Um deles (que aparece com a periodicidade de 76 anos e surgiu pela última vez em 1986) chama-se cometa de Halley.

HEISENBERG, WERNER ( 1901 - ? )

Físico alemão, professor na Universidade de Lipsia é considerado um dos fundadores da mecânica quântica. É sua a formulação do princípio da incerteza relativo aos electrões. Obteve o Prémio Nobel da Física em 1932.

HELMHOLTZ, HERMAN LUDWIG FERDINAND VON ( 1821 - 1894 )

Físico, matemático, fisiólogo, psicólogo e meteorólogo alemão, estudou como aluno do biólogo Jean Muller e exerceu primeiro a profissão de médico em Potsdam. Depois foi oficial do exército e por fim tornou-se assistente do Museu de Anatomia de Berlim. Em 1847 apresentou à Sociedade de Física dessa cidade a sua primeira obra intitulada, Sobre a Conservação da Força, que tratava no seu conjunto, do problema da termodinâmica, defendendo que o trabalho, calor e electricidade são intermutáveis e, portanto, são formas diferentes de uma mesma coisa a que se chamava energia. Toda a Natureza está de uma enorme e invariável quantidade de energia, que nos aparece sob diversas formas, se bem que, quantitativamente, seja sempre a mesma. A ele também se deve o oftalmoscópio (que permite examinar o interior do olho), do oftalmómetro e do ressonador. Apaixonado pela música escreveu ainda um tratado que assinala uma etapa importante na história da acústica. Pensador e cientista notável, foi também um brilhante divulgador das disciplinas a que dedicou o seu interesse.

HENRY, JOSEPH ( 1797 - 1878 )

Físico norte americano, professor de Matemática e Física da Universidade de Albany, dedicou-se a estudos sobre a indução electromagnética. O seu nome está ligado à unidade prática de auto-indução (indução de um circuito em que, pela variação de um ampere por segundo, se manifesta a força electromotriz de um volt), cujo símbolo é h (henry).

HERTZ, HEINRICH RUDOLPH ( 1857 - 1894 )

Físico alemão, retomando as experiências de Maxwell, desenvolveu e completou a teoria das ondas electromagnéticas que têm o seu nome (ondas hertzianas) e que permitiram a Marconi a invenção e aplicações na rádio.

HOFF, JACOBUS H. VAN'T ( 1852 - 1911 )

Físico holandês, discípulo de Kékulé e de Wurtz, foi pioneiro em vários domínios da Química, nomeadamente no estudo das moléculas no espaço (estereoquímica), do equilíbrio químico, da cinética química, do equilíbrio em sistemas gasosos, das propriedades coligativas de soluções, do equilíbrio de fases e outros aspectos da termodinâmica. Fazia parte de um notável grupo de três cientistas contemporâneos (ele próprio, Arrhenius e Ostwald) que foram os principais responsáveis pela criação e desenvolvimento de um novo ramo da Química que se passou a designar por Química-Física. A sua teoria do carbono tetraédrico foi ridicularizada por um notável químico seu contemporâneo (H. Kolbe), mas van't Hoff encarou a crítica com humor e superioridade, pois sabia que em breve Kolbe se iria arrepender de a ter feito. Foi prémio Nobel da Química em 1901, o primeiro a ser atribuído.

HUYGENS, CHRISTIAN ( 1629 - 1695 )

Físico, matemático e astrónomo holandês, construiu um óculo potente que lhe permitiu fazer pesquisas interessantíssimas e descobertas entre as quais os anéis de Saturno. Descobriu ainda um satélite, Titão. Fez muitas observações sobre a Lua e escreveu um tratado de cálculo de probabilidades. Foi membro da Royal Society de Londres e da Academia de Ciências de Paris. Em oposição a Newton, propôs a teoria ondulatória da luz.

 

.

I

Aceitam-se sugestões


.

J

JOULE, JAMES PRESCOTT ( 1818 - 1889 )

Físico inglês, efectuou importantes estudos sobre electricidade e inventou o motor eléctrico em 1838. Em 1841 enunciou a lei que tem o seu nome (a quantidade de calor que passa num circuito é proporcional à resistência do fio e ao quadrado da intensidade da corrente ). Realizou interessantes pesquisas sobre a transformação de calor em trabalho. Em sua honra foi atribuído à unidade de energia o seu nome, ( J ), Joule.

.

K

KELVIN, LORD WILLIAM THOMSON ( 1824 - 1907 )

Físico e matemático inglês, estudou em Cambridge e em Paris e foi depois nomeado professor da Universidade de Glásgua, onde ensinou durante 53 anos. Em 1890 foi eleito presidente da Royal Society. Os seus estudos referem-se sobretudo ao calor e à termodinâmica. O seu maior mérito foi o de ter introduzido a escala absoluta de temperaturas, cuja unidade de medida se chama grau Kelvin.

KEPLER, JOHANNES ( 1571 - 1630 )

Astrónomo alemão, assistente de Tycho Brahe, formulou três famosas leis sobre o movimento dos planetas, nas quais Newton se baseou para chegar à Lei da Gravitação Universal, fundando assim a mecânica celeste.

KIRCHHOFF GUSTAV ROBERT ( 1824 - 1887 )

Físico e matemático alemão, foi professor em Berslau, Heidelberga e Berlim. Efectuou numerosas e importantíssimas em quase todos os campos da física-matemática, da electricidade e da termodinâmica. Explicou a origem dos traços de Fraunhofer no espectro solar. Em conjunto com Bunsen, é considerado o criador da análise espectral. A ele também se devem as leis fundamentais dos circuito eléctricos.

.

L

LAVOISIER, ANTOINE ( 1743 - 1794 )

Químico francês, dedicou-se ao estudo da química, sendo de assinalar os seus importantes trabalhos sobre a teoria da oxidação (combustões, decomposições de óxidos, etc.). É considerado o pai da química moderna. Dos seus estudos nasceu a célebre lei de Lavoisier, que se pode considerar das mais importantes leis da Química. Foi preso durante a revolução francesa, é guilhotinado em 1794. Na opinião dos juízes, " a República não necessitava de cientistas". Os cientistas sabiam (e Lagrange dizia-o) que: "um instante bastou para ceifar esta cabeça, mas nem 100 anos chegarão para produzir outra parecida".

LENZ, EMILII CHRISTIANOVIC ( 1804 - 1865 )

Físico russo, a quem se deve a formulação de uma lei que tem o seu nome e se refere à indução electromagnética.

LEWIS, GILBERT ( 1875 - 1946 )

Químico norte americano, foi professor no Instituto de Tecnologia de Massachusetts e em Berkeley, na Universidade da Califómia. Lewis é considerado um dos maiores químicos americanos, sendo recordado e respeitado pelos químicos de todo o Mundo. Embora a sua actividade de investigação se estendesse por vários domínios da estrutura molecular e da termodinâmica, o conceito de ligação covalente foi talvez aquele que mais frutuosas consequências teve em toda a Química, em especial na Química Orgânica.

LORENTZ, HENDRIK ANTOON ( 1853 - 1928 )

Físico holandês, professor de Física e Matemática na Universidade de Leida, efectuou importantíssimos estudos sobre a natureza dos electrões, sobre o magnetismo e ondas electromagnéticas.

.

M

MACH, ERNEST ( 1838 - 1916 )

Físico e filósofo austríaco, estudou sobretudo a aerodinâmica e o seu nome está ligado à medida da velocidade subsónica, transónica e supersónica. É considerado um dos fundadores do empiriocriticismo, corrente filosófica conhecida também por filosofia da ciência pura, que partindo do positivismo o supera, reconhecendo os limites da validade da ciência.

MARCONI, GUGLIELMO ( 1874 - 1937 )

Inventor italiano, a quem se devem importantes realizações: aproveitando as ondas electromagnéticas descobertas por Hertz, conseguiu enviar à distância sinais eléctricos sem necessidade de condutores metálicos e criou assim a telefonia sem fios. Em 1904 aplicou as válvulas termoiónicas às radiocomunicações. Em 1916 efectuou a primeira transmissão em ondas curtas. Em 1933 realizou a primeira transmissão em microondas. Em 1909 obteve o Prémio Nobel da Física. Foi senador, presidente do Consiglio Nazionale delle Ricerche e presidente da Academia de Itália. Recebeu distinções e honrarias em toda a parte do mundo.

MARIOTTE, EDMÉ ( 1620 - 1684 )

Físico francês, cujo nome está associado ao de Boyle para indicar a lei dos gases (a temperatura constante, a pressão de um gás é inversamente proporcional ao seu volume).

MAXWELL, JAMES CLERK ( 1831 - 1879 )

Físico escocês, escreveu a sua primeira obra científica quando tinha apenas 15 anos. Foi depois professor de Filosofia Natural em Aberdeen, em 1856, e, quatro anos depois, passou para o King's College de Londres. Em 1871 foi o primeiro professor de Física Experimental de Cambridge, no Instituto Cavendish. Retomou os estudos de Faraday e formulou leis muito importantes sobre a electricidade e o magnetismo. A ele se devem as famosas equações que permitem uma descrição completa dos fenómenos relativos a campos eléctricos e magnéticos variáveis (equações de Maxwell).

MENDELEEV, DIMITRI YVANOVITCH( 1834 - 1907 )

Químico siberiano, descendente de uma família pobre e numerosa, escreveu livros e ensinou na Universidade de S. Petersburgo. O seu trabalho mais importante foi a "classificação periódica dos elementos químicos". Depois disso, interessou-se, sobretudo, pelos recursos naturais da Rússia e suas aplicações comerciais, em particular a natureza e a origem do petróleo. Em sua homenagem, ao elemento químico 101 foi dado o nome de mendeleévio.

MICHELSON, ALBERT ABRAHAM ( 1852 - 1931 )

Físico norte americano, nascido na polónia (parte alemã), foi levado pela família para a América com a idade de 2 anos regressou depois à Europa para seguir os estudos, que efectuou em Berlim, Heidelberg e Paris. Em 1881 entrou para o Physikalisches Institut e começou a estudar a construção de um aparelho muito especial para medir as ondas luminosas, segundo as teorias de Maxwell. Tal aparelho, que se chama interferómetro, permitiu, em 1894 , medir pela primeira vez o comprimento do metro em comprimento de ondas luminosas e em 1920 medir o diâmetro de uma estrela . É considerado hoje um instrumento indispensável para toda a investigação física de alta precisão. Em 1907 obteve o Prémio Nobel da Física.

MILLIKAN, ROBERT ANDREWS ( 1868 - 1953 )

Físico norte americano, determinou a carga do electrão em 1911, foi Prémio Nobel da Física em 1923.

MORLEY, EDWARD WILLIAMS ( 1838 - 1923 )

Físico norte americano, colaborou com Michelson na construção e aperfeiçoamento do interferómetro.

MUSSCHENBROEK, PIETER VAN ( 1629 - 1761 )

Médico e físico holandês, efectuou importantes estudos sobre electricidade e inventou o condensador.

 

.

N

NAVIER, LOUIS MARIE HENRI ( 1785 - 1836 )

Físico francês, realizou importantes estudos e investigações de mecânica, com particular incidência na elasticidade.

NEUMANN, FRANZ ERNEST ( 1798 - 1895 )

Físico alemão, foram muito importantes as suas investigações sobre o calor electromolecular  Foi professor na Universidade de Koenisberg.

NEWTON, ISAAC ( 1642 - 1727 )

Físico, matemático e astrónomo inglês, criou o cálculo infinitesimal e entrou em polémica com Leibniz sobre a prioridade da descoberta. Foi professor de óptica na Universidade de Cambridge. descobriu a decomposição da luz. A ele se deve também a teoria sobre a gravitação universal. Foi sócio e presidente da Royal Society de Londres, membro do Parlamento Inglês e membro estrangeiro da Academia Francesa.

NOBEL, ALFRED ( 1833 - 1896 )

Químico sueco, a nitroglicerina, descoberta em 1846 pelo químico italiano Sobrero, é um explosivo muito potente mas muito instável. Esta última característica torna-a muito instável e impossibilita o transporte até aos locais de utilização: minas ou estaleiros de caminhos de ferro. Nobel tentou então estabilizá-la. A sua primeira descoberta foi um detonante feito à base de fulminato de mercúrio, o que reduziu os riscos de acidentes ao permitir a explosão à distância do produto. Depois misturou o explosivo com um preparado à base de terra siliciosa que, misturado na proporção de 1 para 4 o estabilizava definitivamente. A mistura tomou então uma consistência quase sólida e pôde ser introduzida em tubos de cartão. Nobel deu ao novo composto o nome de dinamite. Em 1873, descobriu um novo explosivo, muito mais eficaz que a dinamite, o plastic (gelatina explosiva), mistura de nitroglicerina com colódio, substância solidificante que tornou o produto transportável e divisível em partes. Nobel possuía um império de 80 fábricas a nível mundial e ficou riquíssimo. Em 1896, ao morrer, deixou em testamento avultados meios financeiros à Fundação com o seu nome, tendo em vista a atribuição de prémios anuais "àqueles que, durante o ano precedente, tivessem prestado maior contributo à humanidade" no domínio da física, da química, da fisiologia ou medicina, da literatura ou da paz. Os primeiros prémios Nobel foram atribuídos em Dezembro de 1901.

NOBILI, LEOPOLDO ( 1787 - 1835 )

Físico italiano, a quem de deve a invenção do galvanómetro estático.

 

.

O

OERSTED, HANS CHRISTIAN ( 1777 - 1851 )

Físico dinamarquês, é considerado o criador do electromagnetismo, descobriu que uma agulha magnética é desviada na proximidade de um condutor eléctrico. Foi director do Instituto Politécnico de Copenhaga e membro da Academia de Ciências de Paris. Foi também inventor do piezómetro (aparelho que serve para medir a compressibilidade dos líquidos). Dedicou-se também a estudos e investigações de química e conseguiu isolar o alumínio e preparar o cloreto de alumínio.

OHM, GEORGE SIMON ( 1787 - 1854 )

Físico alemão, os seus estudos referem-se especialmente à electricidade. Em sua honra, chama-se ohm à unidade prática de resistência eléctrica (resistência, a 0º C, de uma coluna de mercúrio com o comprimento de 106,3 cm, de massa 14,4521 g e de secção 1 mm2). Formulou ainda a famosa lei, lei de Ohm, segundo a qual um circuito de corrente contínua, a uma dada temperatura, a resistência eléctrica de um condutor metálico homogéneo e filiforme é constante: R = V/I = constante. Entre dois pontos A e B de um circuito eléctrico, cujos potenciais sejam VA e VB, VA-VB=RI, em que R representa a resistência no troço de circuito entre A e B.



OSTWALD, WILHELM ( 1835 - 1931 )

Físico alemão, Prémio Nobel da Química em 1909, nasceu em Riga, e tornou-se professor de química da Universidade de Leipzig, na Alemanha. Foi-lhe atribuído o prémio Nobel em "reconhecimento do seu trabalho sobre catálise e investigações sobre os princípios fundamentais que governam o equilíbrio químico e as velocidades das reacções". A sua visão da catálise era praticamente a mesma que hoje se tem; curiosamente Ostwald, como outros grandes químicos, não acreditavam nos átomos. Só depois de 1906 é que aceitou a teoria atómica ...

 

.

P

PACINOTTI, ANTÓNIO ( 1841 - 1912 )

Físico italiano, foi professor nas Universidades de Cagliari e Pisa. Em 1864 realizou uma importante experiência: deu pela primeira vez ao induzido a forma de anel. A sua Memória, porém, não suscitou o interesse que merecia e só com Gramme  cerca de seis anos depois, esta descoberta foi levada ao conhecimento geral, com a criação do dínamo.

PASCAL, BLAISE ( 1623 - 1662 )

Físico, matemático, filósofo e escritor francês, o seu contributo para o progresso das ciências é notável e não menos notáveis foram as suas obras literárias. Inventou uma máquina calculadora, uma prensa hidráulica e descobriu o princípio que tem o seu nome (a pressão exercida sobre a parte da superfície de um fluido transmite-se com igual intensidade a toda a massa e em todas as direcções do fluido). Na Segunda metade da sua vida, dedicou-se aos estudos religiosos e filosóficos e escreveu, entre outras obras, Cartas Provinciais e Pensamentos Sobre Religião (mais conhecida por Pensamentos), que deveriam transformar-se numa obra apologética mas que permaneceram, em vez disso, como simples apontamentos.

PASTEUR, LOUIS ( 1822 - 1895 )

Químico e biólogo francês, realizou pesquisas notáveis de estereoquímica. Voltando-se depois para o estudo das fermentações, mostrou que elas eram causadas por microrganismos e que não existia a "geração espontânea" dos micróbios. Estudou a doença dos bichos da seda; depois de um estudo sobre os vinhos, elaborou um método de conservação da cerveja, a pasteurização. De 1870 a 1886, mostrou que o carbúnculo era causado por um micróbio, descobriu o vibrião séptico, o estafilococo, a vacina contra a raiva, que lhe deu a glória em 1886. Seus trabalhos foram coroados pela criação do Instituto Pasteur (1888), destinado a prosseguir a obra da microbiologia, ciência que ele criara.

PAULI, WOLFGANG ( 1900 - 1958 )

Físico austríaco, realizou importantes pesquisas de física atómica, que lhe valeram o Prémio Nobel da Física em 1945. Foi professor na Universidade de Zurique.

PLANCK, MAX ( 1858 - 1947 )

Físico alemão, foi professor de Física Teórica na Universidade de Berlim e presidente da Kaiser-Wielhelm-Gesellschaft, transformada depois da Segunda Guerra Mundial em Max-Planck Gesellschaft zur Forderung der Wissenschaften, grupo de institutos para a investigação científica. Recebeu o Prémio Nobel da Física em 1918. É o autor da teoria dos quanta.

POISSON, SIMÉON DENIS ( 1781 - 1840 )

Físico e matemático francês, aluno de Lagrange, no Instituto Politécnico de Paris, foi depois professor no mesmo Instituto. Efectuou importantes estudos sobre electricidade e magnetismo. Foi nomeado membro da Academia Francesa devido às suas investigações sobre a estabilidade do sistema solar. É-lhe atribuída a seguinte afirmação: "A vida sós serve para duas coisas: para fazer matemática e para ensiná-la".

POINCARÉ, JULES HENRI ( 1854 - 1912 )

Físico, matemático e astrónomo francês, realizou importantes estudos relativos à teoria das funções; interessou-se pelos problemas da filosofia da ciência; dedicou-se a estudos de astronomia, física-matemática e de geometria não euclidiana. Formulou a doutrina do convencionalisno e aplicou-a à geometria - os axiomas geométricos não são nem juízos sintéticos a priori, nem factos experimentais, mas sim um sistema de convenções rigorosamente formuladas, uma idealização construída pelo homem para interpretar a experiência e por ele mantida até atingir o fim para o qual foi construída.

PROUST, JOSEPH LOUIS ( 1754 - 1826 )

Químico francês, um dos criadores da análise por via húmida. Estabeleceu as leis das proporções definidas, que tem o seu nome, e isolou a glicose.

PTOLOMEU, CLÁUDIO ( 138 - 180 )

Astrónomo, matemático e geógrafo, grego de origem mas estabelecido no Egipto. Foi autor do Almagest, famoso livro que se difundiu em todo o mundo então conhecido. É o autor do sistema ptolomaico, que considerava a Terra no centro do sistema solar.

.

Q

Aceitam-se sugestões


.

R

RAYLEIGHT, SIR JOHN WILLIAM STRUTT ( 1842 - 1919 )

Físico inglês, foi professor do Royal Institut de Londres. Efectuou importantes estudos no campo da óptica e da acústica. Recebeu o Prémio Nobel da Física em 1904. A ele se deve a descoberta dos gases inertes existentes no ar (Árgon, Crípton, Néon e Xénon ).

RICHTER, BURTON ( 1776 - 1810 )

Físico norte americano, trabalhou na Universidade de Stanford, construiu aparelhos para a conservação de partículas. Foi Prémio Nobel da Física em 1976.

RITTER, HANS-WILHELM ( 1776 - 1810 )

Físico alemão, ocupou-se também de química e são muito importantes os seus trabalhos, especialmente no campo da termoquímica.

RÖENTGEN, WILHELM KONRAD ( 1845 - 1923 )

Físico alemão, descobriu os raios X. Em sua honra chamou-se roentgen à unidade de medida da quantidade de radiação ionizante: a que liberta um centímetro cúbico de ar, nas condições normais, a unidade electrostática de carga eléctrica. Os raios X ou raios roentgen são utilizados em variadíssimos campos, desde a medicina à metalurgia.

RUTHERFORD, LORD ERNEST ( 1871 - 1937 )

Físico e químico inglês, nascido em Nelson, na Nova Zelândia, emigrou muito jovem para Inglaterra e foi aluno de Thompson em Cambridge. Chamado à Universidade de Montreal  passou alguns anos no Quebeque (Canadá). Voltou depois a Inglaterra e ensinou em Manchéster, para voltar a Cambridge e ocupar a cátedra do velho professor. As descobertas mais famosas que se lhe devem reportam-se à radioactividade. Foi também um pioneiro da física nuclear. Obteve o Prémio Nobel da Química em 1908.

.

S

SABORG, GLENN ( 1912 - ? )

Físico norte americano, doutorou-se na Universidade de Berkeley, Califórnia. Cientista de altíssima categoria, deve-se ao grupo de que era principal colaborador a descoberta dos elementos plutónio, amerício, cúrio, berquélio, califórnio, einsteinio e férmio, e a da família radioactiva do neptúnio. Foi presidente da Comissão da Energia Atómica Norte-Americana.

SCHRODINGER, ERWIN ( 1887 - 1961 )

Físico austríaco, Prémio Nobel da Física em 1933, pelos seus trabalhos sobre mecânica ondulatória.

STIVIN, SIMON ( 1548 - 1620 )

Físico holandês, alguns historiadores consideram-no como o cientista mais original da segunda metade do século XVI e colocam-no a par de Galileu, Newton e Kepler. A Hidrostática interessou-o, especialmente, em virtude do seu cargo de engenheiro inspector dos diques, na Holanda. Confirmou e alargou os princípios estabelecidos por Arquimedes. Como Leonardo De Vinci, rejeitou categoricamente o "movimento perpétuo". Também estudou, entre outros problemas, a alavanca, as roldanas e o plano inclinado. Espírito muito original, dominou ainda outras ciências, sendo também muito conhecido na história da Matemática como o inventor das fracções decimais.

SOMMERFELD, ARNOLD ( 1868 - 1951 )

Físico alemão, foi professor na Universidade do Mónaco, ocupou-se de física atómica e modificou o modelo de Bohr, introduzindo a notação de orbitas electrónicas elípticas. Obteve o Prémio Nobel da Física em 1924.

STOKES, GEORGE GABRIEL ( 1819 - 1903 )

Físico e matemático inglês, deixou interessantíssimos estudos sobre o movimento de fluidos e sobre cálculo vectorial.

STONEY, JOHNSTON ( 1826 - 1911 )

Físico e astrónomo irlandês, estudou os fenómenos da electrólise e pôs a hipótese da existência de partículas eléctricas, para as quais inventou o nome de electrões.

.

T

TESLA, NICOLA ( 1857 - 1943 )

Físico jugoslavo, inventou as correntes polifásicas e uma montagem produtora de ondas hertzianas.

TORRICELLI, EVANGELISTA ( 1608 - 1647 )

Físico e matemático italiano, aluno de Galileu Galilei. No campo da geometria a ele se deve a descoberta do ciclóide; no campo da matemática, a fórmula fundamental do cálculo integral; no campo da física, inventou o barómetro de mercúrio e construiu novos óculos e microscópios.

THOMSOM, JOSEPH JONH ( 1608 - 1647 )

Físico inglês, estudou a estrutura da matéria e dos electrões. Prémio Nobel da Física em 1906. Seu filho George Paget, físico (1892 - 1975), descobriu a difracção dos electrões rápidos pelos cristais foi como seu pai Prémio Nobel em 1937.

.

U

UHLENBECK, GEORG EUGEN ( 1900 - ? )

Físico holandês, professor da universidade de Michigan, descobriu, juntamente com o colega Goudsmit, uma nova característica do electrão: o spin (spinning moment, momento de rotação).

.

V

VOLTA, ALESSANDRO ( 1745 - 1827 )

Físico italiano, ensinou na Universidade de Pavia. Retomando os estudos de Galvani, descobriu que o factor essencial para produzir corrente eléctrica era o contacto de dois metais diferentes. Em 1800 inventou a pilha, o primeiro instrumento para produzir corrente eléctrica; inventou ainda o electróforo e o electrómetro condensador. Pode ser considerado como o fundador da electroquímica.

.

W

WALLACH, OTTO ( 1847 - 1931 )

Químico judeu alemão, estudou e esclareceu a estrutura da cânfura e dos terpenos. Prémio Nobel da Química em 1910.

WATSON-WATT, ROBERT ALEXANDER ( 1892 - 1973 )

Físico escocês, concebeu o sistema de detecção e medida da distância a que se encontra um obstáculo, por meio de ondas hertzianas, sistema a que se daria o nome de radar.

WEBER , WILHELM EDUARD ( 1804 - 1891 )

Físico alemão, realizou importantes trabalhos sobre magnetismo terrestre e a ele se deve o sistema absoluto de medidas electromagnéticas.

WERNER, ALFRED ( 1866 - 1919 )

Físico suíço, autor de trabalhos sobre os complexos orgânicos do ferro, do cromo e do cobalto. Prémio Nobel da Química em 1913.

WILSON, ROBERT ( 1914 - ? )

Físico norte americano, professor na Universidade de Chicago e director do Laboratório Nacional Fermi de Aceleradores de Partículas. Foi Prémio Nobel da Física em 1978.

WURTZ, ADOLPHE ( 1817 - 1884 )

Químico francês, foi um dos criadores da teoria atómica. Descobriu as aminas e o glicol.

.

X

Aceitam-se sugestões


.

Y

YUKAWA, Hideki ( ? - ? )

Físico japonês, recebeu o Prémio Nobel da Física em 1949 por deduções teóricas sobre a existência de mesões.

.

Z

ZEEMAN, PIETER ( 1865 - 1943 )

Físico holandês, descobriu a acção dos campos magnéticos sobre a emissão da luz. Foi Prémio Nobel da Física em 1902.


Copyright © 2004-2014 Prof. Luís Perna. All rights reserved. Objectivos   |   Terms & Conditions